Que saúdades que eu tinha...


Que saúdades que eu tinha de preparar a mochila e todos os materiais que preciso levar para as ações de formação presenciais.


Os últimos tempos têm sido fantásticos para testar a nossa capacidade de adaptação. Uma roda viva de aprendizagens.


Para pessoas, que como eu, gostam do contato, e que, talvez por isso nunca tenha aprofundado muito o conhecimento do digital, tem sido maratonas. Maratonas para aprender o essencial sobre as diferentes plataformas que se vão usando na formação, maratonas para transformar materiais ou pelo menos a forma de os aplicar, maratonas para aprender o mínimo sobre realização e edição de vídeos, para aprender mais sobre escrita digital,... consta que deve ser diferente da restante escrita :) ... um sem número de coisas,...


Cansada! mas ao mesmo tempo satisfeita.

Todas estas maratonas permitiram-me manter-me no ativo, apesar da pandemia e dos seus constrangimentos, apesar da doença alugar um cantinho no meu corpo, apesar das perdas pessoais, apesar das consequências da guerra,...


Estou muito satisfeita e muito grata a todos aqueles que contribuiram para que isto fosse possível. Aos parceiros, aos que partilharam comigo o seu conhecimento, aos amigos, ao universo, aos anjos,...


Eu que gosto de contato, prefiro "a minha sala", não posso negar. Mas estar no ativo, mesmo que fora de sala, tem sido uma bênção e uma experiência extraordinária...


No entanto; que saúdades que eu tinha...


Verdade que hoje fazem-se coisas fantásticas quer em formação com transmissão ao vivo, quer em formações online com formatos que permitam aos participantes fazer a formação ao ritmo das suas possibilidades.


Verdade que, a generalidade das pessoas defende que o futuro será o digital. E alguns até dizem que a função Formador irá desaparecer.


Eu tenho esperança que possamos usar a tecnologia a nosso favor e que ela possa ser usada em muitas circunstâncias para melhorar o mundo. Mas, também tenho esperança que, em muitas outras circunstâncias, se continue a valorizar o contato presencial com tudo o que isso tem de fantástico, também com o objetivo de melhorar o mundo.


O tempo saberá.

6 visualizações0 comentário